Notícias

OFICIO 012020 PREFEITO ALEXANDRE KALIL PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

SINDBELEZAMG

Assunto: Requerer a reabertura dos Salões de Beleza, Barbearias e Clínicas de Estética

OFICIO 001/2020

Belo Horizonte, 09 de abril de 2020

Ao

Exmo Sr. Alexandre Kalil - Prefeito de Belo Horizonte

Ao

Exmo Sr. Paulo Lamac - Vice Prefeito de Belo Horizonte

Assunto: Requerer a reabertura dos Salões de Beleza, Barbearias e Clínicas de Estética

O Sindicato dos Salões de Barbeiros e Cabeleireiros, Institutos de Beleza e Similares de Belo Horizonte, SINDBELEZA,

Vem através desse ofício, manifestar nossa preocupação e expressar nossa solidariedade com o vosso governo em virtude do aumento dos casos de contaminação no estado de Minas Gerais pelo novo COVID-19 e os terríveis efeitos que está causando a nossa população e a nossa economia.

Gostaríamos também de expressar a nossa extrema preocupação com relação as diversas responsabilidades assumidas como empresários do setor da Beleza e não cumpridas.

Cientes de que o vosso governo está atento ao avanço da contaminação e que medidas mais drásticas estão sendo tomadas para resguardar a saúde da população, cumpre-nos destacar que as medidas de cancelamento de eventos, proibição de aglomeração de pessoas, fechamento de estabelecimentos comerciais e empresas e até mesmo as possíveis quarentenas de pessoas são medidas necessárias, porém que causará um impacto arrasador na nossa economia.

O setor da Beleza hoje é sustentado pela prestação de serviços na forma de parceria, conforme lei 13.352/2016 (Lei do Salão Parceiro), entre os proprietários e os profissionais que desempenham suas habilidades, ou seja, os profissionais de Beleza dependem totalmente dos serviços realizados diariamente para seu sustento como dos seus dependentes (cônjuge, filhos, pais, entre outros). Se não há serviço prestado, não haverá rendimento. E, por trabalhar pelo sistema de comissão, recebem pelo que produzem, caso contrário, não terão nada a receber. Como o setor da Beleza (salões) em sua maioria é constituído por famílias, muitas pessoas da mesma casa estão sem sustento algum.

Quanto aos estabelecimentos, proprietários de Salões, Barbearias, Estéticas, sem os serviços prestados, não terão condições de arcar com seus compromissos mensais, como: alugueis, condomínios, tributos, folha de pagamento dos seus colaboradores e demais encargos.

Diante deste cenário solicitamos ao vosso governo a atenção especial aos profissionais do seguimento de beleza, uma vez que a nossa atividade não permite outro tipo de trabalho a não ser presencial.

Eu, como profissional e presidente do Sindicato Patronal dos Profissionais da Beleza de Belo Horizonte, estimado em mais de 100.000 profissionais no setor, e que é um dos grandes responsáveis pela geração de emprego e renda no nosso município e até mesmo em todo território nacional e por estarmos diretamente ligados com a vaidade, autoestima, higiene e beleza, entendo que o nosso trabalho é de extrema necessidade para a população nesse período tão delicado que estamos vivendo.

Diante de todas essas informações e necessidade de sobrevivência que o setor da Beleza se encontra, venho respeitosamente a Vossa Excelência pedir para que seja revistos os decretos anteriores e nos permitam a voltar ao trabalho, respeitando as normas da vigilância sanitária e da OMS (organização mundial da saúde), como:

  • Trabalhar com agendamentos, sem aglomerações, respeitando o espaço de 2 metros e fornecendo máscaras (bucal), luvas, toucas, toalhas para os profissionais e clientes, sendo todos os itens descartáveis;
  • Fornecimento de álcool em gel nas entradas e nos banheiros, como também sabonetes líquidos para higienização das mãos em todos os estabelecimentos;
  • Higienização e limpeza no local, como cadeiras, por exemplo, ao término de cada atendimento;
  • Esterilização e desinfecção de todas as ferramentas utilizadas nos atendimentos.

Com todos esses cuidados temos certeza que iremos trazer mais segurança e confiabilidade tanto para os nossos clientes, como também para os profissionais.

Os profissionais dos setores de saúde e beleza já tem esse hábito de trabalhar com seus EPIS, como: jalecos, luvas, toucas, máscara, e outros, adquiridos desde sua formação profissional.

Por esse motivo não teremos nenhuma dificuldade em se adequar nesse modelo de prevenção.

Em tempo, ciente de poder contar com a colaboração de Vossa Excelência, manifesto nossos votos de elevada estima e consideração pelo desempenho de suas atividades em prol da população de Belo Horizonte, ressaltando o compromisso do Sindbeleza com nossa Cidade.

Belo Horizonte, 09 de Abril de 2020.

Atenciosamente,

José Laerce Pereira

Presidente Sindbeleza BH

Deixe aqui seu comentário